Conselheiros de Áreas Protegidas

Atuamos nas questões que afetam a Mata Atlântica, o Pampa e a Zona Costeira do Rio Grande do Sul, participando de fóruns colegiados de gestão ambiental. Um dos focos de atuação do Curicaca é junto às Unidades de Conservação (UCs) do Rio Grande do Sul de forma a torná-las cada vez mais efetivas, em seus âmbitos social, ambiental, cultural, histórico e econômico. Atualmente, fazemos parte dos Conselhos de algumas UCs do RS e possuímos vínculos com outras, em diferentes proporções.
 

O Conselho de uma Unidade de conservação tem como função auxiliar o chefe da UC na sua gestão, e integrá-la à população e às ações realizadas em seu entorno. O conselho gestor deve ter a representação de órgãos públicos, tanto da área ambiental como de áreas afins (pesquisa científica, educação, cultura, turismo, povos indígenas, assentamentos agrícolas, dentre outros), e da sociedade civil, como a população residente e do entorno. (Fonte: Ministério do Meio Ambiente).
 

Nossos representantes buscam tornar as áreas protegidas mais eficazes, atuando na resolução de conflitos existentes e objetivando através do conselho e das pesquisas a conservação da biodiversidade, das paisagens, dos serviços ecossistêmicos e do patrimônio cultural imaterial associado.


Somos conselheiros das seguintes Unidades de Conservação:
Parques Nacionais de Aparados da Serra e Serra Geral;
Reserva Biológica Serra Geral;

Parque Estadual de Itapeva;
Reserva Biológica Mata Paludosa;
Parque Estadual de Itapuã;
Área de Proteção Ambiental do Banhado Grande;
Área de Proteção Ambiental da Rota do Sol;
Estação Ecológica de Aratinga;
Refúgio de Vida Silvestre Banhado dos Pachecos e
Refúgio da Vida Silvestre Ilha dos Lobos.

 

Possuímos outros vínculos com essas UCs:
Área de Proteção Ambiental da Lagoa de Itapeva;
Área de Proteção Ambiental Municipal Morro de Osório;
Parque Estadual de Tainhas;
Parque Estadual do Delta do Jacuí;
Parque Estadual do Turvo;
Parque Natural Municipal Tupancy;
Parque Estadual do Espinilho

CURIO1.png