Buscar

Bioma Pampa: Curicaca participa de troca de experiências em Rosário do Sul

Iniciativa da Fundação Luterana de Diaconia (FLD), o Projeto Pampa levou a Rosário do Sul, no último dia 11 de junho a atividade Reconhecendo memórias e saberes para o fortalecimento de identidade. Foram aproximadas mais de 20 organizações sociais com o intuito de trocar experiências a respeito das potencialidades das culturas locais e sobre o uso sustentável dos recursos. Alexandre Krob, coordenador técnico do Curicaca, apresentou o trabalho da ONG junto às artesãs de Torres que detêm o conhecimento do artesanato com palha do butiá, trazendo para a discussão a temática do Patrimônio Cultural Imaterial.


Foto: Fundação Luterana de Diaconia

Em março deste ano o Curicaca lançou o site Artes do Butiá e Outras Fibras do Sul, que reúne uma ampla gama de informações a respeito desse conhecimento sobre o artesanato com palha de butiá, contando a história de seus portadores. A apresentação dessa experiência recente foi bem recebida em Rosário do Sul, inclusive pela presença de grupos locais que também utilizam do butiá para confecção artesanal e que se entusiasmaram com o modelo de atuação da ONG, capaz de unir economia, cultura, política e biodiversidade.


O projeto da FLD pretende justamente fazer um reconhecimento das práticas e saberes tradicionais na região do Pampa, de modo a destacar o que pode ser resgatado e revalorizado. Nesse sentido, Krob ressaltou a importância do reconhecimento institucional de entidades como o IPHAE e o IPHAN para que estas iniciativas em prol dos patrimônios culturais imateriais consigam se estabelecer. Quanto aos municípios–alvo do oeste do Rio Grande do Sul escolhidos pela FLD cabe fazer uma avaliação mais profunda do contexto cultural que seja capaz de discernir os saberes, ofícios e modos de fazer originários da região daqueles que foram mais recentemente introduzidos e não dizem respeito às populações formadoras dos pampas.


Outra entidade que esteve presente no encontro e pôde apresentar sua experiência foi a Articulação Pacari, rede socioambiental formada por organizações comunitárias que praticam medicina tradicional e cuja atuação é forte na região do Cerrado, valorizando o conhecimento das raizeiras e facilitando a comercialização de produtos. O relato de Lourdes Cardozo Laureano deixou claro que, mais do que uma luta pela valorização do conhecimento tradicional, a Pacari também se posiciona enquanto um movimento de justiça social. Houve um reconhecimento mútuo de que as atuações do Instituto Curicaca e da Articulação Pacari prezam por um mesmo princípio que é valorizar a interdependência entre natureza e cultura. A partir desse encontro as duas instituições já planejam dar continuidade ao diálogo e ao compartilhamento de experiências entre si.


CURIO1.png