Buscar

CAMPANHA: A MELHOR VACINA É PROTEGER A VIDA: DIGA NÃO À CAÇA





Nós, humanos, somos apenas uma das milhões de espécies de seres vivos que habitam este planeta em equilíbrio. Outros animais silvestres sempre estiveram presentes em nossa vida, sendo nossa inspiração, alimentação, companhia, e outras relações. Como todos os animais, somos habitados por microorganismos que garantem nossa saúde, mas uma minoria deles pode nos trazer doenças. Sendo assim, animais silvestres têm potencial para ser fontes de doenças infecciosas, conhecidas como zoonoses, podendo ser transmitidas para os seres humanos quando quebramos o equilíbrio dessas populações. Estima-se que 75% das doenças humanas que surgiram no último século são zoonoses. Não por coincidência, nesse último século aumentamos exponencialmente nosso contato com os animais silvestres através da caça, tráfico de animais, desmatamento e destruição de paisagens naturais.


Dentre as principais vias de transmissão dos microorganismos infecciosos está a caça, em que o consumo da carne e/ou o contato com o animal silvestre permite o contágio em humanos. O Instituto Curicaca com apoio da WWF-Brasil vêm alertando a população sobre os perigos relacionados à caça (crime ambiental pela Lei Federal 9605/98), e o perigo que representa às populações humanas quando ocorre essa prática em territórios protegidos ou seus entornos. Atuamos em 17 Unidades de Conservação do RS e presenciamos os perigos frequentes à que caçadores e outros extrativistas ilegais se expõem, colocado a saúde da comunidade em risco, além de estarem praticando crimes que colocam a saúde e equilíbrio do nosso ecossistema em jogo.


Convocamos a sociedade e os órgãos responsáveis pela fiscalização (@Secretaria do Meio Ambiente-RS, Prefeituras Municipais e Brigada Militar-RS) a proteger nossa sociedade de próximas pandemias, através de 9 posts da série “A MELHOR VACINA É PROTEGER A VIDA: DIGA NÃO À CAÇA”. Na próxima publicação iremos abordar as principais zoonoses que atingem os seres humanos e como podemos nos proteger delas, em parceria com o GEAS - UFRGS e com o médico veterinário Elisandro Santos de Oliveira. Quem assina a arte da campanha é a nossa artista plástica e educadora social, Patricia Bohrer.

CURIO1.png