Buscar

Curicaca e Fundação Grupo O Boticário são parceiras em novo projeto


O segundo semestre de 2016 começou bem. Em Julho, o Instituto Curicaca foi selecionado para atuar em parceria com a Fundação Grupo O Boticário na continuidade das ações de conservação     do     sapinho-verde-de-barriga-vermelha, Melanophryniscus   admirabilis. O novo projeto, “Uma Unidade de Conservação pro sapinho-admirável-de-barriga-vermelha”, coordenado pela herpetóloga do Curicaca, Michelle Abadie, vai ser realizado em parceria com Laboratório de Herpetologia da UFRGS. A iniciativa vai dar sequência à pesquisa em ecologia e conservação de anfíbios, mas, cima de tudo, tem o propósito da criação de uma Unidade de Conservação para o Sapinho.


O Melanophrynicus admirabilis (ou Sapinho-Admirável-de-Barriga-Vermelha) é uma espécie endêmica e ameaçada de extinção. Isto é, uma espécie isolada geograficamente, que só se desenvolve em determinado ambiente. O anuro utiliza como sítio reprodutivo as margens rochosas do rio Forqueta, na região do Perau de Janeiro, município de Arvorezinha - RS. Além da sua fragilidade e porte minúsculo, a captura ilegal, o pisoteio de turistas e a perda da qualidade do habitat torna urgente uma ação de conservação mais pragmática. 


O que antes era apenas uma proposta, agora se entende enquanto uma ação efetiva. A necessidade de criar uma Unidade de Conservação para o Sapinho já foi reconhecida pelo Plano de Ações Nacionais Herpetofauna do Sul e até um Grupo de Trabalho em parceria com a ASA (Amphibian Survival Alliance) foi instituído para esse fim. A área protegida deverá incluir o Perau de Janeiro, nos municípios de Arvorezinha e Soledade – RS -, mas os estudos poderão apontar a necessidade de uma iniciativa estadual ou federal, é o que aponta o coordenador técnico do Instituto Curicaca, Alexandre Krob. “Precisamos dar mais um passo consistente indo além da pesquisa, cujos importantes resultados nos mostraram a grave situação de ameaça da espécie. Juntos, vamos dar um jeito de criar uma área para protegê-lo”, complementa.


Desde 2010 o Instituto Curicaca atua com seus parceiros no campo da pesquisa, monitoramento e políticas públicas sobre a crítica situação do M. adimirabilis. Os pesquisadores da UFRGS registraram as diferentes vocalizações do Sapinho e exibiram no X Congreso Latinoamericano de Herpetología, em 2014 na Colômbia. Os esforços da pesquisa levaram a incluir a espécie na categoria Criticamente em Perigo na lista mundial da fauna ameaçada de extinção. O momento derradeiro desse trabalho foi quando conseguimos a suspensão da licença prévia da Pequena Central de Hidrelétrica Perau do Janeiro no rio Forqueta, em 2014, que levaria à extinção da espécie. A continuidade do monitoramento da população e a necessidade de criar uma UC são as ações mais urgentes apontadas pelos resultados até agora e é por aí que seguimos com terceiro e crucial apoio da Fundação Grupo O Boticário. 

CURIO1.png