Buscar

Curicaca lidera movimentos Jovens pelo fortalecimento das áreas protegidas da Mata Atlântica

A partir dos anos 2000, observamos uma presença importante no cenário político nacional, a juventude como categoria de identificação política. No ambientalismo a situação não é diferente, e o Instituto Curicaca sempre foi um espaço inclusivo onde diferentes gerações trabalharam e trabalham frente a frente em constante diálogo e aprendizado por um objetivo comum: um planeta sustentável.


Em outubro de 2019, durante o III Congresso de Áreas Protegidas da América Latina e Caribe, os técnicos Curicaca Letícia Bolzan (23) e Rodrigo Becker (21) participaram ativamente da construção da primeira rede organizada latina e caribenha de jovens pelas áreas protegidas, onde durante 3 dias de Congresso trabalharam juntos na construção da Primeira Declaração dos Jovens pelas Áreas Protegidas, consagrando o dia 17 de outubro como o início da jornada que levaria ao movimento RELLAC-Joven (Rede de Jovens Líderes em Áreas Protegidas e Conservadas da América Latina e Caribe) envolvendo diversas lideranças técnicas, indígenas, de comunidades tradicionais, guarda parques e outros jovens envolvidos na conservação e valorização de áreas que são tão importantes no combate à crise climática e degradação da biodiversidade. A bióloga Letícia hoje atua no grupo de Educação da RELLAC-J, além de liderar um grupo de Comunicação e Sociedade no braço brasileiro da rede, representando o bioma Pampa.



O Programa Men and Biosphere da UNESCO também reforçou seu compromisso de integrar e preparar as novas gerações para defender as Reservas da Biosfera em todo planeta, e dessa forma, lançaram também seus programas especialmente para jovens. A Reserva de Biosfera da Mata Atlântica (RBMA), cujo colegiado Estadual é apoiado pelo trabalho do Curicaca a anos, elegeu na última semana dois representantes com a missão de melhorar o desenvolvimento socioeconômico dos jovens que vivem na RBMA, em cada um dos 17 Estados que integram a Reserva. O Programa de Jovens pela RBMA trabalhará em estreita colaboração com os jovens para identificar os principais desafios que enfrentam. Mais uma vez fomos protagonistas no programa, onde a técnica Letícia Bolzan (23 anos, bióloga e educadora formada pela UFRGS) foi eleita com unanimidade como Representante do Comitê Estadual do Rio Grande do Sul no programa, juntamente com Leonardo Martins Pinheiro (25 anos, biólogo marinho pela UFRGS/UERGS) que será seu suplente. Leonardo possui experiência de trabalho com a dimensão do impacto da poluição marinha associado às comunidades tradicionais do litoral Norte gaúcho. Atualmente é bolsista de apoio técnico-cientifico do Gemars, em um projeto que alia a pesquisa científica aos conhecimentos das comunidades pesqueiras, discutindo medidas conjuntas de pesca sustentável, enquanto Letícia, atuou durante toda sua graduação em áreas protegidas da Mata Atlântica e Pampa no interior do Estado, como educadora, pesquisadora e gestora de projetos.



O Instituto Curicaca reforça seu compromisso com a juventude com a premissa que os jovens são parceiros, atores e detentores de conhecimento e que fazem parte de todas as etapas do processo de tomada de decisões em conservação (estratégicas, planejamento, implementação e avaliação), valorizando a sua importância fundamental no futuro do ambientalismo no país e no mundo. Estamos sempre incorporando bolsistas, estagiários e voluntários jovens que renovam e fortalecem à equipe Curicaca ano a ano, em um constante aprendizado institucional.

CURIO1.png