Buscar

Curicaca prepara-se para usar SMART no monitoramento de áreas protegidas do Sul do Brasil

A iniciativa é parte da parceria com o WWF Brasil em projeto de conservação da onça-pintada no corredor trinacional da Ecorregião Alto Paraná, cujo foco do Instituto Curicaca é a região do Parque Estadual do Turvo e Parque Provincial Moconá (ARG), ampliada para o corredor ecológico entre as Unidades de Conservação de Terras Indígenas do norte do Rio Grande do Sul.



Desde setembro desse ano a técnica júnior Luana Bohrer Krob vem se qualificando para dar suporte a implantação da ferramenta, que ajudará os gestores a alocarem seu tempo e recursos de forma mais eficaz, fornecendo resultados claros para a equipe da linha de frente. Mas a proposta é ainda mais ambiciosa. Como o Curicaca vem investindo em promover e planejar a ação integrada de instituições que possam contribuir para o enfrentamento da caça na região, o uso da ferramenta poderá ser ampliada para o Comando Ambiental da Brigada Militar, ICMBio, Polícias Civis e Rodoviárias, pesquisadores da UFRGS e, no futuro, para comunidades indígenas fazerem o auto monitoramento de seus territórios.


Nos dias 17 a 20 de novembro, a técnica Luana esteve participando de qualificação e troca de experiências com técnicos da Secretaria Estadual do Meio Ambiente do Amazonas, em uma oficina oferecida pelo WWF Brasil. A iniciativa esteve focada no uso da parte móvel do SMART, por meio de aplicativo que é instalado em celulares e usado no patrulhamento para registrar informações geoespacializadas e localizadas no tempo. Para aplicação prática é necessário definir um modelo de dados, com as informações que devem ser registradas. Nossos técnicos já desenvolveram uma primeira versão, que será analisada de forma integrada com a versão desenvolvida pela Sema/AM e o Instituto de Proteção Ambiental do Estado do Amazonas – IPAAM.


O que é o SMART?


Em inglês, a sigla SMART significa Spatial Monitoring and Report Tool, que traduzido seria “Ferramenta de Monitoramento Espacial e Criação de Relatórios”. É uma plataforma holística de gerenciamento de área de conservação, incluindo componentes móveis, de desktop e baseados em nuvem com uma ampla gama de aplicativos na prática de conservação.


Trata-se de um software de código aberto desenvolvido por agências e organizações de conservação ao redor do globo, preocupadas em melhorar a eficácia da gestão e proteção de áreas protegidas. Essa plataforma permite que os conservacionistas coletem, visualizem, armazenem, analisem, relatem e ajam com facilidade em uma ampla gama de dados relevantes para proteger a vida selvagem e melhorar seu impacto geral de conservação.


Com o seu uso é possível que diversas atividades de campo sejam catalogadas, possibilitando alertas em tempo real, o registro de vários tipos de informação em uma mesma base de dados e um olhar mais apurado para os problemas e ocorrências de determinada área. A ferramenta vem modificando muito o trabalho em parques da África, Filipinas, Vietnã, Camboja, Índia, Mongólia, Canadá e alguns países andinos. Será implantado pela primeira vez no Brasil.


Link para saber mais: https://smartconservationtools.org/