Buscar

Estudos com drones darão impulso na conservação do veado-galheiro na Amazônia

No Parque Nacional do Viruá o Instituto Curicaca esta usando veículos aéreos não tripulados para estudar a população de veado-galheiro (Odocoileus virginianus). A iniciativa ocorre em parceria com o Instituto de Biociências da UFRGS, o ICMBio, o WWF-Brasil e o Museu Nacional – UFRJ. O projeto é apoiado pela Fundação Grupo O Boticário.


Nas expedições de campo, a equipe liderada pelo Biól. Ismael Brack (Curicaca/UFRGS) tem utilizado o nosso quadri hélice Fanton 4 Pró e o aeromodelo Echar 20C da UFRGS. Também estão sendo usados equipamentos da Ecodrone (WWF). As contribuições dessa tecnologia para a conservação da biodiversidade têm crescido muito e ela tornou-se imprescindíveis para um bom domínio do território. Além das pesquisas, pode dar suporte ao controle e fiscalização, a sensibilização e ao monitoramento.


Nesse projeto esperamos fortalecer o processo de expansão do Parque Nacional, avaliando a importância da área para a integridade de uma das únicas populações conhecidas de veados-galheiros no país. A ampliação é fundamental para garantir a dinâmica hidrológica sazonal das campinaranas e trará grandes benefícios para a conservação do veado-galheiro, que é o cervídeo menos conhecido do Brasil e que integra a Lista Nacional de Espécies Ameaçadas.



Estamos estimando a abundância de veados-galheiros em para cada estação (seca e vazante) e compreendendo as suas relações com variáveis ambientais. Quando essa fase estiver pronta, vamos elaborar o plano de ação para a conservação do veado-galheiro na região, envolvendo medidas de pesquisa, proteção e uso público no Parque Nacional e seu entorno. Só que essa experiência não pode ficar nas gavetas da ciência, então também estamos elaborando vídeos para divulgar o uso de drones na avaliação e monitoramento de espécies ameaçadas. Fiquem atentos às nossas notícias!

O Parque Nacional do Viruá


Trata-se da Unidade de Conservação brasileira com a maior diversidade de vertebrados conhecida. Localizada no município de Caracaraí, em Roraima, sua importância para a conservação de áreas úmidas e sua biodiversidade levou a que recentemente fosse reconhecido como sítio Ramsar. 

Exerce um papel fundamental na conservação da Amazônia por proteger um particular e megadiverso mosaico de Campinaranas Amazônicas. Entretanto, estudos do Plano de Manejo indicaram que, para garantir a conservação e gestão da UC, seria necessária sua ampliação, buscando a proteção de nascentes, assim como a efetividade da prevenção e combate às principais ameaças. Saiba mais sobre o Parque do Viruá no site do ICMBio.

CURIO1.png