Buscar

Evento debate a conservação do cervo do pantanal no RS

Buscando despertar o interesse público e incentivar a pesquisa sobre o Cervo do Pantanal, animal que corre risco de extinção no Rio Grande do Sul e se encontra em condição de vulnerabilidade nas escalas nacional e internacional, o Instituto Curicaca e seus parceiros realizam um encontro de pesquisadores na próxima semana, em Porto Alegre e Viamão. A programação será nos dias 27 e 28 de abril, quarta e quinta-feira, e inclui atividades técnicas, voltadas a especialistas, e uma palestra aberta ao público com o professor Dr. José Maurício Barbanti Duarte, que é um expoente da pesquisa de cervídeos e especialista do Departamento de Zootecnia da Unesp (Universidade Estadual Paulista), em Jaboticabal.


Com entrada gratuita, a atividade com professor abordará a Conservação de cervídeos brasileiros, seus desafios e perspectivas, como parte do Ciclo “Desenvolvimento sustentável: articulação de saberes e práticas”. Acontecerá na noite do dia 27, no Memorial do Rio Grande do Sul (Rua Sete de Setembro, 1020, Centro de Porto Alegre), a partir das 18h. “Ampliar o debate em torno da necessidade de preservação dos Cervos do Pantanal é garantir a existência de áreas ricas em biodiversidade e os serviços ambientais que estas oferecem aos seres humanos”, ressalta Alexandre Krob, Coordenador Técnico da Curicaca.

Maior cervídeo sul-americano e um dos maiores mamíferos do Brasil, o Cervo do Pantanal também pode ser encontrado na Argentina e no Pantanal brasileiro. Ele vive nos banhados e campos úmidos, onde ajuda a garantir a diversidade e a riqueza biológicas. Porém, a espécie foi e tem sido bastante vitimada pela degradação de seu habitat e pela caça, e, hoje, restam apenas dez de seus representantes no RS. São duas as áreas que abrigam os cervídeos no estado gaúcho: a Área de Proteção Ambiental Banhado Grande e o Refúgio da Vida Silvestre Banhado dos Pachecos, abrangendo os municípios de Glorinha, Gravataí, Santo Antônio da Patrulha e Viamão. Ambas estão sob responsabilidades do Defap, vinculado à Secretaria Estadual do Meio Ambiente.


Além da palestra, a programação inclui atividades voltadas a técnicos e pesquisadores convidados, entre elas a visitação a essas áreas de conservação. O evento faz parte do Programa de Conservação do Cervo do Pantanal no Rio Grande do Sul (Procervo), iniciado neste ano como resultado da parceria entre o Instituto Curicaca, órgãos do governo federal e estadual e entidades de pesquisa. Entre eles estão o Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente), a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), o Departamento de Florestas e Áreas Protegidas do Estado (Defap), o Instituto de Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o Centro de Ecologia da UFRGS, além de outros parceiros.

CURIO1.png