top of page
Buscar

Farm Rio vem ao Sul pela restauração de butiazais e salvaguarda do artesanato com palha



As equipes de sustentabilidade e de diversidade estiveram em campo durante quatro dias com a equipe do Curicaca, que atua pela conservação dos butiazais e a salvaguarda do Modo de fazer artesanato com palha de butiá na Região de Torres. Recentemente o projeto “1000 árvores por dia” virou parceiro.



Conheceram diversas detentoras do saber, que transmitem há seis gerações os conhecimentos culturais do processo. Acompanharam uma reunião com o grupo, que está revitalizando sua dinâmica de produção. “Foi um momento muito rico que pude acompanhar. Senhoras artesãs felizes, trocando sobre o artesanato e seu cotidiano”, contou Rodrigo Gomes. “Na reunião rapidamente aprendi a trançar com as amigas Nini e Irma. Faz bem para a cabeça e as mãos", complementa Luana Bohrer, que está atuando nos arranjos sociais e produtivos.



A bióloga Carolina Brito acompanhou toda a cadeia da restauração, que inicia com a colheita das sementes no Sítio São José, segue à Porto Alegre para quebra de dormência no Laboratório de Sementes da antiga Fepagro e vai à Viamão para produção das mudas na Estação de Pesquisa de Viamão. Participou de plantio em quintais produtivos na casa da artesã Eni, que articula os plantios nas casas das artesãs e da vizinhança. Brevemente, viu a área que receberá nos próximos anos boa parte das mudas em restauração ecológica. “É ótimo poder acompanhar no território as ações e resultados de nossas parcerias”, comentou ao final.



“A atuação complexa, abrangente e integradora do Curicaca é um diferencial entre as diversas ONGs que tenho conhecido e isso fortalece futuras parcerias”, foi o retorno que tivemos da Caroline Sodré. Nossa coordenadora de educação e cultura, Patrícia Bohrer, considera que "a parceria com a @adorofarm reflete o significado de nossa atuação sistêmica, de valorização da interdependência entre natureza e cultura no complexo sistema de relações nos butiazais. Agora que alcançamos o reconhecimento como patrimônio cultural imaterial do Rio Grande do Sul, queremos ampliar apoios num esforço de resgate da transmissão entre gerações e de impulso socioeconômico".

Comments


bottom of page