Buscar

Instituto Curicaca participa do III Congresso de Áreas Protegidas da América Latina e do Caribe

No dia 16/10 (quarta-feira), o coordenador técnico do Instituto Curicaca, Alexandre Krob, fará a apresentação do trabalho “Microcorredores ecológicos de Itapeva (Brasil): Implantação e resultados em 10 anos”, no CAPLAC, que está acontecendo em Lima, no Peru. Letícia Bolzan, Rodrigo Becker e Jan Mahler Jr. também compõem a equipe de congressistas, e estarão fortalecendo as cooperações internacionais para a conservação de espécies e habitat ameaçados de extinção. 



O evento reúne presidentes, líderes locais e de povos indígenas, organizações não governamentais e setor privado  para a realização de trocas e diálogos no âmbito das áreas protegidas e da articulação de políticas públicas de promoção e proteção das UCs. O tema desta edição é “Soluções para o bem-estar o desenvolvimento sustentável”, no qual o Curicaca tem longa experiência e bons resultados para compartilhar na forma de lições e aprendizados. É o caso dos Microcorredores ecológicos de Itapeva, que interligam 14 áreas protegidas e outras áreas importantes ambientalmente.


Os objetivos com a iniciativa são a conservação do bioma, a promoção dos usos sustentáveis e a repartição dos benefícios da biodiversidade. A fim de garantir a conectividade do PEVA, são abrangidos 12 municípios do Litoral Norte do RS, área mais biodiversa do estado e uma das mais ricas em espécies ameaçadas. Dentre os alvos de conservação dos microcorredores estão remanescentes de florestas de terras baixas, de encosta, paludosas e com araucárias. Há também dunas costeiras, banhados e porções do cordão lagunar. A conectividade se dá por meio de um gradiente altitudinal e longitudinal. 


Os resultados deste trabalho serviram para criar políticas públicas de fortalecimento das UCs na região do Litoral Norte do RS, causaram o aumento da fiscalização, o planejamento no âmbito de UC e municípios, o desenvolvimento de economias sustentáveis e salvaguarda cultural, entre outros. 


O CAPLAC propõe ser um espaço para troca de experiências e saberes no âmbito das áreas protegidas e do debate sobre a articulação de políticas públicas para a promoção e proteção das UCs, assim como para a construção de alternativas sustentáveis de desenvolvimento. Estarão presentes representantes de governos, líderes de comunidades locais e de povos indígenas, organizações não governamentais e setor privado. Confira a programação e demais informações através deste link.

CURIO1.png