Buscar

Instituto Curicaca passa a contar com Núcleo de Anfíbios e Répteis

Nessa semana foi criado o Núcleo de Conservação de Anfíbios e Répteis do Instituto Curicaca. Formado por herpetólogos associados e parceiros da ONG, o principal objetivo do Núcleo é de promover e conduzir ações práticas de conservação de anfíbios e répteis ameaçados de extinção, prioritariamente no entorno de áreas protegidas.


O Curicaca tem atuado em diversas frentes que envolvem a conservação da herpetofauna. Uma delas é o Plano de Ação Nacional para Conservação de Répteis e Anfíbios, programa do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) do qual a ONG participa como articuladora de algumas atividades relacionadas, principalmente, às espécies encontradas na região dos Microcorredores Ecológicos de Itapeva, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul.


Outras questões que têm mobilizado os técnicos são a situação do sapinho-verde-de-barriga-vermelha, espécie endêmica ameaçada de extinção pela construção de uma Pequena Central Hidrelétrica, e o monitoramento de répteis e anfíbios na área dos corredores ecológicos que estão sendo implantados na Área de Proteção Ambiental do Banhado Grande, na região metropolitana de Porto Alegre.


O Núcleo tornará mais eficaz a atuação política e ambientalista do Instituto Curicaca nessas questões, buscando sempre a integração entre os conhecimentos científicos e as ações práticas de conservação. No dia 5 de julho acontece a primeira oficina de planejamento interno, quando serão definidas as ações prioritárias para os próximos dois anos.

CURIO1.png