Buscar

Instituto Curicaca realiza projeto envolvendo mitigação de impactos em rodovias

O projeto “Conciliando turismo e conservação nos Parques da Copa: mitigação do impacto do asfaltamento nas rodovias de acesso a UCs” foi aprovado pela Fundação Grupo O Boticário no edital do primeiro semestre de 2013. Realizado pelo Instituto Curicaca em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o projeto idealizado pelo Núcleo de Ecologia de Rodovias e Ferrovias tem como objetivo atenuar a mortalidade de fauna por atropelamento na região dos Parques Nacionais dos Aparados da Serra e da Serra Geral.


Trata-se de Unidades de Conservação federais consideradas de extrema importância biológica e que são margeadas e fragmentadas por quatro rodovias, totalizando 66 km de estradas. Estão previstos investimentos vultosos para reestruturação e qualificação do turismo local nestas Unidades de Conservação, que os inclui como “Parques da Copa”, tendo como prioridade a pavimentação destas rodovias como uma forma de facilitar o acesso aos parques. De acordo com o prof. Andreas Kindel, coordenador técnico do projeto, os estudos pretendem avaliar o impacto da pavimentação, do aumento do tráfego e da mortalidade da fauna por atropelamento nessas rodovias.


Desde sua fundação em 1997, o Instituto Curicaca preocupa-e com o impacto das rodovias que cruzam Unidades de Conservação. Além de provocar discussões sobre a melhor forma de tratar o assunto, a ONG já denunciou ao Ministério Público diversas situações em que espécies raras ou ameaçadas estariam sendo colocadas em perigo pela pavimentação de estradas sem os cuidados necessários, levando à paralisação das obras. Esteve à frente, por exemplo, da negociação de medidas atenuantes ao atropelamento que foram instaladas pelo DAER na Rota do Sol, junto à Reserva Biológica da Mata Paludosa. O monitoramento é uma ferramenta essencial para melhor entender os conflitos e construir soluções.

CURIO1.png