top of page
Buscar

Itapeva e seus múltiplos sentidos



Visto do mar, o Parque Estadual de Itapeva nos oferece uma paisagem única. Uma faixa de dunas brancas pinceladas pela mata de restinga. Pretendíamos alcançá-lo pela praia, como fazem os lobos-marinhos para recuperem-se dos ferimentos de luta entre machos ou da captura incidental em redes de pesca. O clima adiou o plano, mas provocou-nos aos seus significados simbólicos.


Itapeva é um nome de origem indígena, pedra chata em Guarany. Um marco geológico na paisagem, local que foi especial para a coleta de mariscos, desde a pré-história usado por populações sambaquianas, com seus artefatos líticos, depois pelos grupos ceramistas, com suas panelas de barro, há pouco pela extração por pescadores artesanais.


Flamenguinho é o nome de um anfíbio ameaçado de extinção que habita os campos úmidos associados às dunas frontais e que virou símbolo do parque. Um sapinho com a barriga vermelha chamado pelos biólogos de Melanophryniscus dorsalis. É parente próximo daquele que encontramos na gruta e de outro que vocês vão conhecer quando chegarmos no Perau do Janeiro.


Unindo os dois sentidos, planejamos uma trilha de observação de anfíbios e realizamos um curso de condutores de visitantes aos jovens indígenas da Aldeia Nhu Porã no parque. Nessa expedição e com a parceria da Synchronicity Earth, organizamos uma troca de saberes entre nossas herpetólogas e a jovem condutora Michele da Silva Lopes, que organizou conosco a visita guiada noturna de crianças e adolescentes. "Kururu pará é sapo manchado", disse a Dione. "Ju'i é perereca", contou o Felipe.

Essa área protegida tem também um significado especial para o Instituto Curicaca. É nosso amado bebê. Ajudamos a criá-lo em 2002 e, desde então, recebe nosso carinho e cuidado. No começo era um serzinho frágil, e nós o abraçamos resistindo à pressão imobiliária. Depois um adolescente confuso, e nós o orientamos ajudando nos planos de manejo e de uso público. Estamos preocupados que fique isolado e deprimido, por isso desenhamos corredores ecológicos e lutamos para evitar que a urbanização o torne uma ilha. Itapeva é parte de nós, vai crescer forte e saudável, só quem ama a natureza sabe disso.

Comments


bottom of page