Buscar

Manifestação contra a hidrelétrica de Pai Querê toma dimensões nacionais

A manifestação contra a hidrelétrica de Pai Querê, que ocorre na próxima quinta-feira (18), tomou dimensões nacionais, compatível com o tamanho da ameaça que o empreendimento representa à Mata Atlântica. A carta que será encaminhada ao presidente do Ibama, Volnei Zanardi, e à presidente da república, Dilma Rousseff, está sendo assinada por diversas instituições ambientais do país inteiro e será entregue também nas sedes do Ibama de Florianópolis e de Brasília, simultaneamente à entrega em Porto Alegre.


Rio Grande do Sul e Santa Catarina são os dois estados que correm o risco de ser afetados pela obra. Se a hidrelétrica receber a licença, a represa deixará debaixo d’água cerca de seis mil hectares de Mata Atlântica, local onde está a maior floresta de araucária do RS e onde vivem 31 espécies de fauna e flora consideradas em extinção.


É de grande importância, portanto, a presença de todos que não concordam que o órgão ambiental conceda licença a um empreendimento que destruirá um local considerado prioritário pelo Ministério do Meio Ambiente para a conservação da biodiversidade. Cerca de 300 pessoas estão confirmadas e o número segue crescendo. A manifestação tem início às 16h30 e a sede do Ibama fica na Rua Miguel Teixeira, 126, na Cidade Baixa.



CURIO1.png