Buscar

Manifestação contra Pai Querê teve grande impacto

Cerca de 150 pessoas estiveram presentes em frente à sede do Ibama na tarde desta quinta-feira (18) fazendo barulho e gritando palavras de ordem contra a hidrelétrica de Pai Querê e a favor da biodiversidade do rio Pelotas-Uruguai. O manifesto que solicita a negativa à licença ambiental do empreendimento, assinado por 52 instituições do país inteiro, foi entregue ao Superintendente do Ibama no estado, João Pessoa. Simultaneamente, o documento foi entregue na sede do Ibama em Florianópolis e nas mãos do presidente do Ibama, Volney Zanardi, em Brasília.


Representantes do Instituto Curicaca, Agapan, Ingá e Movimento Rio Uruguai Vivo foram recebidos pelo Superintendente, que ouviu as críticas e demandas contra o licenciamento e recebeu o manifesto. Ele explicou que o processo está em fase de decisão final e que tanto a realização da manifestação, quanto o documento entregue será integrado ao processo em Brasília. Ele afirmou também que prevalecerá a decisão técnica da análise de viabilidade, a qual desconhece, mas que pode ser negativa, visto que outros empreendimentos já tiveram licenças negadas. Em Brasília, o presidente do órgão, Volney Zanardi, recebeu a representante do Instituto Curicaca, Joyce Copstein, e perguntou se as manifestações citadas no documento haviam sido incluídas nas audiências públicas, o que, de fato, foi feito.

Após a entrega do documento, os manifestantes seguiram em passeata até a frente da sede do jornal Zero Hora, demandando atenção e espaço para a pauta. O Diretor Geral de Jornais do Rio Grande do Sul do Grupo RBS, Marcelo Rech, recebeu três representantes da manifestação, entre eles o coordenador técnico do Curicaca, Alexandre Krob, e reconheceu a falta de espaço dado pelo Grupo às reivindicações dos ambientalistas e ao outro lado do processo, que não seja o do empreendedor. Em nome da empresa, comprometeu-se a fazer uma reportagem a respeito, que pode ser vista aqui.

Enquanto o grupo de representantes se reunia tanto com o Ibama, quanto com a Zero Hora, a voz uníssona dos manifestantes pode ser ouvida o tempo inteiro. O documento entregue oficialmente e distribuído publicamente demonstrou força e coerência na articulação de mais de 50 instituições e 2 representações coletivas de ONGs. A EPTC e a Brigada Militar estiveram presentes e bloquearam o trânsito para a passeata, que ocorreu com alegria e impacto. Deveremos manter estado de presença, desde agora até o final do processo, para que não prevaleça a decisão política.


Confira a repercussão também na EcoAgência, na TVE e segunda-feira, às 20h, na Rádio Justiça de Brasília.

CURIO1.png