Buscar

Oficinas do PAN Herpeto do Sul e do PAN Campo Sulino recebem contribuições do Curicaca

Anualmente os Planos de Ação Nacional de conservação de espécies ameaçadas de extinção no Brasil devem realizar reuniões de monitoria ou de avaliação de meio termo. Nesses encontros, um grupo de especialistas troca infomações sobre o andamento das ações e faz os ajustes necessários para melhorar a eficácia desse instrumento de política pública nacional. O Instituto Curicaca faz parte de alguns PANs e de seus Grupos de Apoio Técnico, espaço onde busca transformar suas ações de campo em políticas nacionais.

As discussões de monitoria dos Planos de Ação Nacional (PAN) das Aves dos Campos Sulinos e da Herpetofauna do Sul ocorreram na última semana de agosto de 2019, em Florianópolis. No evento de conservação de répteis e anfíbios na região Sul do Brasil, a equipe técnica da ONG pôde compartilhar as ações que vêm sendo construídas e articuladas em nível estadual, junto a outros atores. As iniciativas visam a proteção do habitat de espécies em risco contempladas pelo PAN. Um exemplo é o fomento à criação de uma UC na região de ocorrência do sapinho-admirável-de-barriga-vermelha - o município de Arvorezinha, no Rio Grande do Sul, único lugar do mundo em que a espécie ocorre.

Fortalecer o Sistema Estadual de Unidades de Conservação - SEUC - do Rio Grande do Sul e fomentar a criação de novas UCs são os pilares de ação do Curicaca também no PAN das Aves dos Campos Sulinos. Um dos esforços é buscar a criação de uma Unidade de Conservação nas dunas de cidreira e outra no Cerro do Jarau.  Mais informações sobre o PAN para a Conservação das Aves dos Campos Sulinos (http://bit.ly/2ndFLEy) e sobre o Pan da Conservação da Herpetofauna do Sul (http://bit.ly/2ndFLEy) podem ser encontradas no site do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade.

CURIO1.png