Buscar

Parcerias do Curicaca em apoio à UC para o sapinho-admirável

Há alguns anos o Instituto Curicaca, em parceria com o Laboratório de Herpetologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e o grupo O Boticário, vem travando uma batalha para proteger o sapinho-admirável-de-barriga-vermelha. O sapinho é uma espécie endêmica encontrada até então apenas em 700 metros das margens do Rio Forqueta, entre Soledade e Arvorezinha, e é sensível a variações do regime hídrico e ao impacto da ação humana. Por esse motivo, nossos parceiros preocupam-se com sua preservação.


Nosso objetivo é criar uma Unidade de Conservação visando à preservação da espécie e a minimização dos a prejuízos diretos e ao seu habitat. Atualmente, os impactos vem do turismo desordenado, da contaminação da água e do solo com agrotóxicos e o desmatamento. 



No entanto, a região não é importante apenas pelo sapinho. Muitas outras espécies ameaçadas ocupam as águas, matas e campos nativos da região e não estão protegidas em nenhum outro lugar. Para a criação da UC, é necessário fazer um levantamento das outras espécies potenciais que habitam a região e definir as áreas prioritárias para a sua conservação. Também é preciso conhecer atividades que podem ajudar na conservação, como o ecoturismo, a agricultura ecológica, os sistemas agroflorestais, para que o planejamento seja feito. Nesse projeto, também está sendo realizado um estudo mais aprofundado sobre os hábitos do sapinho, as áreas que ocupa e as ameaças que sofre.


No momento, diversos especialistas do Curicaca, UFRGS e FZB estão preparando as saídas de campo para a Avaliação Ecológica Rápida. Estamos realizando o mapeamento da região a partir da  análise da cobertura do terreno e de características geográficas e fisiográficas. Os biólogos estão levantando os dados existentes sobre as espécies ameaçadas e a região. 



Além disso, os professores de algumas disciplinas da Biologia da UFRGS estão planejando como será a interação dos estudantes nesse processo, que atuarão como aprendizes e coletores de informações a campo. Eles participarão das Avaliações Ecológicas Rápidas a partir de uma adaptação do modelo de BioBlitz – processo em que pessoas sem experiência no assunto realizam a análise biótica de uma região. O objetivo é que os alunos das disciplinas de Herpetologia, Ornitozoologia e Mastozoologia possam ampliar a capacidade de coleta de dados aplicando métodos estudados em aula, subsidiando a avaliação dos especialistas. Ao final desse processo, previsto para terminar em 2018, pretendemos estar mais próximos de ter uma área protegida para o sapinho-admirável.

CURIO1.png