Buscar

Poeira emitida na Mina Guaíba poderá atingir Porto Alegre em condições climáticas favoráveis

Portoalegrense precisa acessar informações e opinar.


O Instituto Curicaca solicitou à Fundação Estadual de Proteção ao Meio Ambiente que seja realizada, em Porto Alegre, uma audiência pública para debater os impactos da mineração de carvão em Guaíba para a qualidade do ar na cidade. A área proposta para escavação fica apenas 15 km da capital, distância que em condições climáticas favoráveis poderá ser percorrida por Material Particulado Suspenso oriundo da poeira das operações de cava, carregamento e transporte, conforme avaliação do coordenador técnico do Curicaca, Alexandre Krob. 

Leia o ofício de solicitação


Krob tem especialização em poluição industrial na Alemanha e em poluição atmosférica no Japão, e chama a atenção da Fepam e da cidade de Porto Alegre a respeito dos riscos de poluição do ar que a Mina Guaíba representa para quem reside e trabalha na capital. Conforme estudos científicos, partículas grossas, originadas na quebra de sólidos a partir de processos como a mineração do carvão, podem permanecer suspensas na atmosfera por horas, e, serem carregadas por dezenas de quilômetros e até mais, em caso de tempestades. 


Uma previsão segura do impacto da poluição atmosférica não foi oferecida para os moradores e moradoras de Porto Alegre. Para testar se a poeira da mina atingirá a cidade é necessário realizar uma modelagem que considere os fatores de influência a partir do histórico meteorológico da região metropolitana e a granulometria esperada para as emissões dos particulados. Essa modelagem é essencial para o órgão licenciador fazer uma decisão segura quanto a viabilidade do projeto se realizar nesse local.


Um empreendimento de grande magnitude precisa ser aberto para o debate técnico qualificado, que é feito por meio de audiência públicas no processo de licenciamento ambiental. A decisão de onde e quando realizar as audiências pode oferecer maior ou menos abertura para todos e todas se informarem e tecerem a própria avaliação. O órgão licenciador e o empreendedor estarão demonstrando total transparência no processo ao acatar o pedido do Curicaca.

CURIO1.png