Buscar

PROCERVO é levado aos alunos de veterinária da UFRGS

Foi intrigante para os alunos da veterinária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) descobrir como o cervo do pantanal é raro no RS. No dia 30 de junho, quinta-feira, a bióloga do Instituto Curicaca, Simone Ximenes, e coordenador técnico da organização, Alexandre Krob, participaram do VI módulo da Noite de Estudos da Conservação e Reabilitação da Fauna, divulgando o projeto Procervo. O curso está sendo promovido pelo Núcleo de Conservação e Reabilitação de Animais Silvestres da UFRGS e nesse dia tratou sobre cervídeos.


O cervo do pantanal é o maior cervídeo da América do Sul, contudo aqui no Brasil as populações que se apresentam em número suficiente para manutenção da espécie só existem no Pantanal. No Uruguai, ele já foi extinto. Para Simone, é fundamental a divulgação do Programa de Conservação do Cervo do Pantanal no RS (Procervo), assim é possível agregar esforços e apoio na preservação da espécie.


Os participantes do evento surpreenderam-se com o pequeno tamanho da população desse animal no RS e com a falta de informações sobre ele, um dos focos do programa é justamente agregar esses conhecimentos. O cervo do pantanal vive de maneira isolada no estado na Bacia do Rio Gravataí, ocupando principalmente o Refúgio da Vida Silvestre Banhado dos Pachecos e a Área de Proteção Ambiental do Banhado Grande. Não se sabe exatamente o número de animais dessa espécie no território gaúcho, mas se estima uma dezena e novas pesquisas estão previstas no Procervo.


Os representantes do Instituto Curicaca puderam explicar as atividades até então desenvolvidas pelo Programa. Já foram realizadas trilhas, oficinas e parcerias com o Departamento de Florestas e Áreas Protegidas do RS (Defap), a Fundação Zoobôtanica do RS (FZB), a Universidade Estadual Paulista (Unesp), a UFRGS, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o Instituto Brasileiro de Meio Ambientes (Ibama).


O Procervo


Para organizar informações e esforços, desde 2010, o Instituto Curicaca iniciou o Procervo. A iniciativa tem como objetivo preservar o cervo do pantanal no Rio Grande do Sul. O programa é uma coalizão multi-institucional articulada e coordenada pelo Instituto Curicaca.

 

A espécie está ameaçada de extinção estadual, nacional e internacionalmente. O projeto além de contribuir para a preservação do cervo do pantanal, também funciona estrategicamente como um “guarda-chuva”, pois a conservação dessa espécie vai permitir a defesa de outras ameaçadas e também de importantes serviços ambientais fornecidos pelos ambientes úmidos que a espécie habita para os moradores e empreendedores da região.


O programa tem caráter continuo e a atuação acontece em diferentes eixos estratégicos, que são a proteção direta da biodiversidade; o desenvolvimento sustentável; a educação ambiental e cultura; e as políticas públicas e fortalecimento institucional.


Para mais informações do Procervo clique aqui

CURIO1.png