Buscar

PROCERVO avalia a situação da implementação do plano de conservação

No dia 13 de junho ocorreu, na Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul, a reunião do Programa de Conservação do Cervo do Pantanal no Rio Grande do Sul (PROCERVO), com representantes da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA), da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (FEPAM), da FZB, da UFRGS e do Instituto Curicaca. O encontro foi promovido pelo Curicaca para que se discutisse a situação de implementação das ações previstas no Plano de Conservação da espécie.


A data foi determinada como marco zero da implementação do Plano. A partir disso, discorreu-se sobre as ações com maior prioridade e que deveriam estar em andamento. O coordenador técnico do Instituto Curicaca, Alexandre Krob, destacou como uma das metas do processo o reconhecimento e incorporação dos corredores ecológicos que integram o planejamento nos planos de manejo das duas unidades de conservação da região, o Refúgio de Vida Silvestre Banhado dos Pachecos e Área de Proteção Ambiental do Banhado Grande.


Dentre as estratégias discutidas, esteve a necessidade de qualificação da aplicação do Cadastro Ambiental Rural na região. A criação das Reservas Legais das propriedades deverá estar atrelada aos corredores ecológicos e a cooperação institucional pra que isso ocorra foi definida como prioritária no momento. Um esforço entre FEPAM, DEFAP/SEMA e Instituto Curicaca buscará a definição das melhores táticas que garantam essa compatibilização.


Outra questão que tomou tempo da reunião foram os riscos que os barramentos pretendidos para a bacia do rio Gravataí podem trazer à conservação dos banhados, ambiente fundamental para o cervo-do-pantanal. Uma abordagem de renaturalização foi também discutida. O encaminhamento dado é a realização de uma oficina técnica para debater e nivelar ideias de abordagem, a fim de se fortalecer aquela que melhor contribua para os objetivos do PROCERVO.

CURIO1.png