Buscar

Proteção da Mata Atlântica no RS busca reforços

Os obstáculos encontrados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE) para atender as demandas dos licenciamentos ambientais na Mata Atlântica, patrimônio nacional e estadual, foram novamente tratados com o Instituto Curicaca em reunião realizada, na semana passada.


O encontro se deu justamente para a discussão de projeto que visa criar uma base de dados geográficos para qualificar a atuação da instituição referente ao assunto. A ideia, que está ainda em fase de planejamento, pretende uma visualização digital dos mapas das áreas da Mata Atlântica tombadas pelo IPHAE no início dos anos noventa para que sejam localizados com mais facilidade os bens de valor histórico e cultural que devem ser preservados no licenciamento, bem como a salvaguarda da paisagem.


O Curicaca participou do encontro para propor soluções técnicas e discutir sua colaboração na elaboração dos mapas e dinamização do banco de dados sobre a área da Mata Atlântica tombada; as regiões com paisagens relevantes; a Reserva da Biosfera da Mata Atlântica reconhecida pela UNESCO; as regiões com potencial arqueológico e paleontológico; e a localização dos prédios históricos nas zonas rurais do estado.


A realização do projeto é de suma importância e vai de encontro aos objetivos da ONG por aliar a conservação da Mata Atlântica e a valorização da cultura do estado.

CURIO1.png