Buscar

Revisão do plano de manejo do Parque de Itapeva é feita de forma inovadora

A revisão do plano de manejo do Parque Estadual de Itapeva, publicado em 2006, vem sendo debatida pelo conselho do Parque desde a reunião extraordinária realizada no início de agosto. Na ocasião, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA) apresentou uma proposta diferenciada para a revisão, contando com a participação da equipe interna da Secretaria, a colaboração de outras instituições e a ampla participação do conselho.


A partir da proposta da SEMA, o coordenador técnico do Instituto Curicaca, Alexandre Krob, e o professor do Centro de Ecologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Andreas Kindel, sugeriram que a revisão fosse feita partindo da avaliação das principais ameaças aos objetivos da Unidade de Conservação. Algumas das prioridades apontadas foram a conservação da mata paludosa, das dunas e banhados associados, da faixa de praia, dos butiazais e do costão rochoso. Outras questões que devem ser consideradas são o ecoturismo, a educação ambiental e a pesquisa.


A atualização do diagnóstico da área também não será feito de forma usual. A partir da identificação das dificuldades de cada uma das prioridades já citadas, serão buscadas respostas que tornarão o trabalho da Unidade de Conservação mais efetivo. O detalhamento de informações deve ser uma demanda de cada programa e o maior esforço deve ser previsto no programa de pesquisa e gestão do conhecimento, enfatiza Krob.


No mesmo dia, o conselho e a equipe da Sema já iniciaram a análise das ameaças, baseadas na metodologia de Salafsky et AL (2008), que vai ajudar a definir os alvos de conservação que guiarão a revisão do plano. No dia 12 de setembro, o conselho se reúne para apresentar os resultados dos trabalhos.

CURIO1.png