Buscar

Semana de Meio Ambiente 2013 provoca conexões com a natureza

Em um final de semana ensolarado e cheio de alegria mais de 400 pessoas participaram da Semana de Meio Ambiente 2013 realizada pelo Instituto Curicaca e a Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul. O evento aconteceu no Jardim Botânico nos dias 8 e 9 de junho, quando foram oferecidas uma série de oficinas e visitas gratuitas.


O público foi bem diverso, atingindo os objetivos dos organizadores. Incluiu aqueles que se inscreveram pela internet, visitantes usuais do Jardim Botânico, estudantes universitários e grupos de escoteiros. Todos mergulharam no tema do evento: conectando-se à natureza em nossos parques e praças.


As conexões criadas foram muitas ao longo dos dois dias. No domingo à tarde a oficina de sensibilização em trilhas educativas mostrou algumas técnicas visuais para ampliar as percepções. A oficina sobre os movimentos de yoga que nos aproximam da natureza desafiou o corpo a estabelecer interações com o meio.


Os oficineiros que trabalharam com aranhas, serpentes e anfíbios ajudaram muitos participantes a desmistificar alguns medos e nojos culturalmente associados a esses animais. Um dos pontos altos foi a observação noturna de anfíbios, proporcionada pelos técnicos do Núcleo de Anfíbios e Répteis do Instituto Curicaca. Quem levantou cedo no domingo também pode conhecer e observar algumas aves que vivem no parque.


A vegetação do Jardim Botânico ajudou na reflexão sobre o significado complementar das árvores nativas e exóticas da cidade, cada uma com sua importância em alimentação, sombra, conforto climático e bem estar, se não forem invasoras. A oficina de identificação e as visitas ao arboreto somaram-se na sensibilização para o tema.


A reflexão e mudança de postura sobre a nossa responsabilidade com os resíduos que geramos e a oportunidade de seu aproveitamento ficou por conta das oficinas de compostagem e de utilização integral dos alimentos. Já a oficina de líquens nos mostrou a importância de controlarmos a poluição atmosférica.


A roda de chimarrão, atividade constante junto à tenda do Instituto Curicaca foi o espaço para trocar ideias, refletir e propor ações efetivas sobre as questões ambientais que envolvem Porto Alegre e o Rio Grande do Sul. A gestão de fauna, a Mata Atlântica em Porto Alegre, a compensação ambiental, a conservação das lagoas costeiras, a fragilidade no licenciamento ambiental, a zona rural e as unidades de conservação da natureza, foram alguns dos temas problematizados.


Fique atento à agenda do Instituto Curicaca para saber de mais atividades através do site, do Facebook e da newsletter mensal “O Vôo da Curicaca”

CURIO1.png