Buscar

Técnicas de compostagem são levadas ao Assentamento Filhos de Sepé

O Assentamento Filhos de Sepé, em Viamão, recebeu uma oficina sobre os processos e técnicas de compostagem. A atividade, realizada na residência de um morador do local, teve o objetivo de ensinar o processo de produção de um composto, possibilitando o mais fácil acesso do agricultor a adubos orgânicos.


O ministrante da oficina, o agrônomo Alexandre Krob, explicou quais materiais devem ser usados para gerar um composto rico em nutrientes. Restos orgânicos do manejo dos legumes da horta, parte dos resíduos da cozinha, palha da colheita do arroz e esterco são alguns dos materiais recomendados para a formação de um bom adubo. Já a casca do arroz e a serragem, por exemplo, que possuem muito carbono e lignina, não são recomendados.


A parte prática da atividade foi realizada pelos participantes na propriedade de um deles, localizada no setor C do Assentamento. O grupo montou o composto na forma de pilha usando restos da horta, esterco de vaca e palha, tudo anteriormente separado pela família que ofereceu sua propriedade para a realização da oficina. A mistura leva entre 90 e 120 dias para compostar, quando atinge uma condição estável e pode ser aplicada nas plantas sem causar prejuízo.


É importante que os agricultores entendam quais devem ser as condições de um composto para que ele realmente forneça os nutrientes que as plantas precisam para crescer e ajude na melhoria das condições do solo. O conhecimento sobre o assunto evita a compra de adubos que possam estar com um nível elevado de carbono ou em um estágio ainda inadequado e que acabam concorrendo com as hortaliças pelos nutrientes existentes no solo ao invés de fornecê-los.



CURIO1.png