Observação de aves no Parque Nacional da Lagoa do Peixe

O Parque Nacional da Lagoa do Peixe é reconhecido como Zona Núcleo e Área Prioritária da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, atrelada a um programa da UNESCO. Por sua significativa riqueza em avifauna, a Unidade de Conservação também foi designada mundialmente como Sítio Ramsar e uma Área Importante para Aves (IBA). A importância nacional e internacional da Lagoa do Peixe exige amplos debates sobre seus desafios, dentre eles o turismo desordenado que ameaça as espécies de aves raras e ameaçadas de extinção que frequentam a área em busca de alimentação e descanso, muitas delas durante suas viagens de migração entre e o hemisfério norte e sul.


Para superar estes conflitos, a nossa iniciativa se propõe a estudar a perturbações que possam ocorrer às aves pela prática do turismo e estabelecer regras e formas de controle para a observação de aves minimizando os impactos. Além disso, vai qualificar jovens da comunidade para serem condutores de visitantes e de observação de aves, bem como estabelecer uma plataforma virtual para organização das operações. Com isso, haverá uma comunicação formal a ser acessada pelos interessados e também para melhorar a compreensão do ICMBio sobre o processo.


Em uma reunião técnica, realizou-se um desenho preliminar de ordenamento e preparou-se um conjunto de instrumentos de apoio à coleta e sistematização de informações sobre o turismo de observação de aves na região. Outra importante reunião realizada pela equipe do Curicaca foi com alguns guias de observação de aves residentes em Mostardas. A intenção é preparar para um conjunto mais amplo de conversas e reuniões que ocorrerão com todas as pessoas que atuam ou atuaram na oferta desses serviços aos observadores profissionais de aves. Em breve, a ONG e o ICMBio convidarão todos os guias para uma troca de experiências de maneira que eles sejam colaboradores para alcançarmos um ordenamento que atenda o interesse de todos.
 

Acompanhe nas nossas notícias as atualizações sobre o andamento desse projeto que só tem à agregar à conservação do PARNA e à efetividade da área junto à comunidade e aos turistas. A pesquisa tem como parceria a UFRGS e a Fundação Zoobotânica do RS, com financiamento do grupo O Boticário de Proteção à Natureza.

Situação - em andamento

Parceiros - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul, Parque Nacional da Lagoa do Peixe do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade


Equipe Técnica - Instituto Curicaca: Alexandre Krob (Coordenador Técnico), Gabriela Arnosos, Letícia Bolzan, Nelson dos Ângelos, Rodrigo Rodrigues - FZB: Glayson Bencke, Jan Mahler Jr - UFRGS: Demetrio Guadagnin - PARNA da Lagoa do Peixe/ICMBio: Magnus Severo


Financiador - Fundação Grupo Boticário

Objetivos.jpg
12.2 Gestão sustentável dos recursos naturais; 12.b Monitorar os impactos para o turismo sustentável
8 Trabalho digno.jfif
15 Vida Terrestre.png
13 Clima.png
17 Parcerias.png
CURIO1.png