Observação de aves reduzindo a poluição global com plásticos no Parque Nacional da Lagoa do Peixe 

Pesquisas e estudos científicos têm demonstrado um crescimento exponencial da morte de animais causada pela poluição com plástico nos oceanos. As principais vítimas são aves, lobos, leões e tartarugas marinhos, baleias e golfinhos. O lixo que se acumula nas praias e dunas também descaracteriza a paisagem natural e impacta a beleza cênica do parque, o que prejudica a observação de aves e o ecoturismo como um todo. Estima-se que anualmente os oceanos recebem 25 milhões de toneladas de lixo e o Brasil contribui com aproximadamente 2 milhões.


As cidades contribuem com 80% desse lixo, por má gestão dos resíduos sólidos. Segundo a ONU, 60 a 80% de todo o lixo que está no mar é plástico. O lixo que está nas praias ou nas águas do mar tem diferentes origens. Pode vir do descuido dos veranistas nos balneários próximos, pode chegar flutuando vindo de longe a até de outros países, pode ser do abandono de petrechos de pesca danificados, pode ser deixado por visitantes do Parque. Isso demanda diferentes tipos de abordagem para buscar soluções e reduzir o problema.

O Instituto Curicaca concorreu em nível mundial pelo apoio da EOCA – European Outdoor Conservation Association – ao projeto “Observação de aves reduzindo a poluição globall com plásticos, Brasil – Birdwatching Reducing the Global Plastic Pollution, Brazil”. Fomos o único representante brasileiro selecionado para a disputa final, que foi decidida através de uma votação virtual pelo público em geral. Graças a um forte empenho de todos, fomos o mais votado na nossa categoria e o 3º mais votado dentre todos os concorrentes mundiais e conseguimos aprovar o nosso projeto.

A campanha teve um alcance superior à 100 mil pessoas e ajudou a amplificar nas redes a reflexão sobre a poluição dos oceanos com plásticos. Ela foi capaz de sensibilizar, causar indignação, gerar disposição e engajamento para o enfrentamento do problema. Então não podemos parar aqui, o resultado que queremos é o respeito à natureza.

 

Articulando parcerias com instituições públicas e associações locais, o projeto foca na redução da contaminação por plásticos na área do Parque Nacional da Lagoa do Peixe, nos municípios de Mostardas e Tavares e seus balneários. Visa reduzir a mortandade dos animais enquanto promove o turismo sustentável na Unidade de Conservação por meio do engajamento dos guias de observação de aves, de professores educadores ambientais e de pescadores para serem multiplicadores da necessidade de cuidado com o ambiente e as espécies marinhas e migratórias protegidas. Através desses entusiastas da natureza, pretende envolver cerca de 700 pessoas entre moradores da região, estudantes e turistas. Estão previstas atividades como uma exposição fotográfica itinerante, encontros de diagnóstico e sensibilização, eventos de limpeza da praia, oficinas e reuniões de qualificação e planejamento da gestão de resíduos da pesca e urbanos, sempre focando na redução dos plásticos, na boa gestão e em ações coletivas transformadoras.

Situação: em andamento

 

Parceiros: Parque Nacional da Lagoa do Peixe do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio

Financiador: European Outdoor Conservation Association - EOCA

 

Equipe Técnica: Instituto Curicaca: Alexandre Krob (Coordenador Técnico), Rodrigo Becker Rodrigues, Letícia Rech Bolzan, Gabriela Arnoso, Nelson dos Angelos, Patrícia Bohrer.

Objetivos.jpg
12 Cons e Prod Respons.png
11 Cidades sustent.png
CURIO1.png