top of page
Buscar

Não há como impormos fronteiras nacionais à natureza

Nossa expedição chega ao seu último destino, o Parque Provincial Moconá, na Argentina. Somos recebidos com muita hospitalidade pelo guarda-parque Leonardo Rangel, gestor da área protegida. Estamos ali para definir novas ações conjuntas pela proteção do Yaboti, onça-pintada que compartilhamos e muito nos preocupa. É a última e um grande território entre o Parque do Turvo, no Brasil, e o Parque Esmeralda, na Argentina.



Em reunião, a equipe do Curicaca atualiza o gestor sobre a implantação do Plano Integrado de Controle da Caça, que teve a participação do Ministério de Ecologia Missiones. As ações de inteligência e investigações sobre caçadores brasileiros e argentinos têm avançado. Leonardo lamenta que no seu país a legislação contra caça é frágil, só protege animais que são monumento natural, como a onça-pintada. No Brasil, a caça de animais silvestres é proibida, mas as penalidades insignificantes e os procedimentos administrativos e jurídicos problemáticos incentivam o crime pela impunidade.


Numa avaliação dos desafios urgentes para proteger o Yaboti, o grupo definiu ações prioritárias para 2024, que incluem o monitoramento no Parque Moconá, um evento internacional com diferentes órgãos de polícia para intensificar o combate à caça, esforço para colarização do macho permitindo acompanhamento em tempo real nos dois países, trocas de qualificações, como o uso de drones e do SMART Conservation.



Saímos para ver alguns locais para instalar armadilhas fotográficas para entendermos melhor como o Yaboti atravessa de uma área à outra. Um deles será onde foi visto por turistas cruzando o Salto Moconá ou Yucumã há um ano. Trata-se de um reconhecimento, apenas, enquanto planejamos os trâmites de autorização da pesquisa e a vinda de uma equipe do Curicaca que trabalhará no parque.


É admirável como as áreas protegidas argentinas cedem espaços para que os indígenas guaranis comercializem artesanato. Nisso o Brasil está engatinhando. Conhecemos um guarda-parque indígena, dos três que já fizeram parte da equipe em Moconá. E não faltou um delicioso guiso argentino feito pelo cheff Leonardo. Gracias!

Comentários


bottom of page