Buscar

PROCERVO apresenta grandes avanços

O Programa de Conservação do Cervo do Pantanal no Rio Grande do Sul – PROCERVO – tem apresentado importantes avanços. O fortalecimento e consolidação de parcerias institucionais tem sido de grande relevância no seu desenvolvimento e tem auxiliado o Instituto Curicaca a mostrar a importância que a espécie tem para a conservação da biodiversidade e dos serviços ambientais.


Os relatos de avistamento do cervo por diferentes pessoas que vivem ou estiveram na área indicam a contínua utilização dos banhados da bacia do rio Gravataí, em Viamão, como habitat para a espécie. Além disso, pode-se observar a dinamicidade da comunidade a partir da identificação de exemplares jovens do animal. A maioria dos registros técnicos mostram a presença do cervo dentro do Refúgio da Vida Silvestre Banhado dos Pachecos, mas houve também relatos de avistamento nas áreas alagadas em seu entorno.


O especialista em cervídeos da Universidade Estadual Paulista, Maurício Barbanti, que esteve de passagem pelo Rio Grande do Sul participando da última reunião técnica do PROCERVO, observou em um sobrevoo junto à equipe do Curicaca a presença de um macho, uma fêmea jovens e duas fêmeas adultas dentro do Refúgio. Outro registro foi feito pelo gestor dessa Unidade de Conservação, André Osório Rosa, que viu mais uma fêmea através de armadilha fotográfica. No entorno, houve também relatos feitos pelos moradores do Assentamento Filhos de Sepé e pelo guarda-parque do Refúgio.


A análise das entrevistas feitas no Assentamento e o levantamento de relatos recentes e históricos de avistamento da espécie que estão sendo realizadas pelas biólogas do Curicaca são instrumentos importantes para a identificação de ameaças e de locais importantes para a conservação do cervo. A partir desses dados, no início de junho será realizada uma oficina de planejamento para a definição da área em que será criado o corredor ecológico e das ações necessárias para a sua implantação.


Ainda assim, o PROCERVO continua em busca de instituições interessadas em financiar a conservação da última população do cervo do pantanal no Rio Grande do Sul, que, por ser considerada uma espécie guarda-chuva, acaba atuando também na proteção de inúmeros outros animais que ocupam os banhados da bacia do Gravataí.

CURIO1.png