Ação Cultural de Criação Saberes e Fazeres

A ação cultural de criação vem sendo utilizada como a principal metodologia de educação ambiental e patrimonial da ONG Curicaca desde sempre. Vemos nela uma maneira de criar o conhecimento, não apenas transferi-lo, e de promover a sensibilização através de métodos mais interativos e dinâmicos. Uma ação cultural de criação sempre irá acreditar na capacidade das pessoas, aceitando as diferentes visões da realidade, apostando no diálogo e nas iniciativas que surgem no processo.

 

Em 1997 iniciamos com a ação cultural de criação Nossos Retratos – fotografias de álbuns de família, parte do Projeto de Desenvolvimento Sustentável nos Campos de Cima da Serra, Parques Nacionais de Aparados da Serra e Serra Geral desenvolvido pela ONG Curicaca. Essa ação partiu da revitalização de uma antiga casa e de uma exposição interativa das fotografias antigas dos álbuns de família da comunidade de entorno dos Parques, em Cambará do Sul, RS. Entre 2000 e 2002, a ação cultural Nossos Retratos foi tema de uma pesquisa de Mestrado, na qual detalhamos as estratégias de uma ação cultural, analisando o que havia surgido de uma forma empírica para podermos replicá-la em outros trabalhos. Descobrimos o significado da espiral Afeto, Identificação e Apropriação, que é possível entender melhor no artigo ???? 

 

A partir daí Foi o que aconteceu com a proposta da ação cultural de criação Saberes e Fazeres da Mata Atlântica lançada em 2005, no entorno do Parque Estadual de Itapeva. Tínhamos sido co-responsáveis pela criação do Parque Estadual de Itapeva, e desde 2001, estávamos atuando na região de Itapeva pela conservação da biodiversidade e valorização da riqueza cultural.

 

Em 2006, começamos o projeto Microcorredores Ecológicos de Itapeva, que está definindo os caminhos estratégicos entre fragmentos de ecossistemas e áreas protegidas. Com uma ampla parceria, buscamos na conexão entre natureza e cultura as múltiplas oportunidades naturais, culturais, econômicas e políticas de construção de sociedades sustentáveis. A ação cultural de criação Saberes e Fazeres da Mata Atlântica sofreu então um foi incorporada como a principal metodologia de educação ambiental e patrimonial. Logo em seguida, fortaleceu-se por meio do projeto ...

 

Entre 2010 e 2012 aplicar a metodologia no projeto Conservação da biodiversidade no assentamento Filhos de Sepé, em Viamão, e foi assim que a atuação passou a inclui o Pampa perdendo sentido seu vínculo a um único bioma. Entre 2013 e 2016 fizemos para o RS Biodiversidade e formação de cerca de 400 professores em 30

A Ação Cultural Criação Saberes e Fazeres da Mata Atlântica acontece na Restinga de Itapeva, no litoral norte do Rio Grande do Sul. A iniciativa funciona como um museu aberto e com capacidade itinerante instalando-se em pontos estratégicos da região, como as Unidades de Conservação, na Restinga de Itapeva, litoral norte do Rio Grande do Sul. Foram realizadas trilhas interpretativas, vivências na natureza e em espaços culturais da região, encontros de troca de saberes entre a comunidade local e a comunidade científica, bem como a qualificações para professores-mediadores e produção de material de apoio pedagógico.

Através de um processo permanente, interativo, aberto para a criação, buscamos o envolvimento amplo das pessoas como sujeitos de sua cultura e atores sociais, promovendo uma educação ambiental emancipatória e transformadora. A Ação apoia-se no respeito a todas as formas de vida, à diversidade cultural e a interconexão entre natureza e cultura, estimulando o diálogo, a criatividade e a participação coletiva. Está direcionada para crianças e adolescentes e para professores, procurando alcançar suas famílias e a comunidade do entorno de Unidades de Conservação (UCs) e dos corredores ecológicos. Funciona como um museu a céu aberto instalado nas UCs, onde mediadores ambientais da Curicaca recebem as escolas selecionadas. Seu conteúdo é organizado em módulos que abordam temas demandados pela Curicaca e parceiros ou projetos, como microcorredores ecológicos e a relação positiva entre patrimônio natural e cultural.

 

A Ação inclui ainda os encontros de Trocas de Saberes, momentos onde comunidade, técnicos e pesquisadores podem compartilhar suas experiências e conhecimentos. Ocorre em locais de interesse cultural da comunidade e apóia-se em material pedagógico criado e produzido pela Curicaca, fruto de uma pesquisa da equipe integrando as áreas ambiental, cultural, pedagógica e de comunicação. A ação educativa, que ocorre periodicamente, qualifica os professores como multiplicadores do trabalho, renovando princípios e métodos pedagógicos, ampliando conhecimentos, avaliando resultados e aperfeiçoando. Isso ajuda também no fortalecimento de redes de professores, que contam com um website para acesso a conteúdos e divulgação dos desdobramentos, disponível também para os alunos. A itinerância dos painéis entre escolas e eventos locais permite também o acesso às famílias e a comunidade, reforçado nas reuniões com os pais e pela mídia própria (informativo/folhetos) e oportunista (releases). Tudo isso ocorre com apoio dos parceiros, ajudando a na sua consolidação e continuidade. Com o Prêmio do Fundo Itaú de Excelência Social estamos realizando a formação de educadores ambientais, fortalecendo e aprofundando o trabalho que vem sendo realizado com professores e escolas de cinco municípios. Também estará sendo produzido um material pedagógico que sistematiza essa metodologia própria de educação ambiental e difunde as experiências/desdobramentos surgidos das cerca de 18 escolas e 40 professores envolvidos. Além disso, estamos organizando a construção de um espaço educativo em Dom Pedro de Alcântara, que passará a estrutural localmente esse trabalho. Até o momento foi realizado o curso de formação de educadores, envolvendo 25 professores de escolas públicas da região

Situação - em andamento

Parceiros - Instituto de Biociências da UFRGS, PróRext e ProPesq da UFRGS

 

Equipe Técnica - Instituto Curicaca: Patrícia Vianna Bohrer, Alexandre Krob, Julia Witt, Fabiana Rosário e inúmeros estagiários da UFRGS que agregaram criatividade e conhecimentos.


Financiadores - PNMA e PDA Mata Atlântica do Ministério do Meio Ambiente, CNPq, Fundação Itaú Social, Incra do Ministério do Desenvolvimento Agrário, RS Biodiversidade.

CURIO1.png