Buscar

Aves e lobos, nossos amigos da praia

Mensalmente a equipe do Instituto Curicaca vem percorrendo 35 km de praias nos municípios de Arroio do Sal, Torres (RS) e Passo de Torres (SC). No projeto, apoiado pela Fundação O Boticário, são monitoradas aves limícolas e costeiro-marinhas que usam a praia ao longo do ano. Os leões e lobos-marinhos, que buscam a areia para descansar, também são alvo desse monitoramento. Outra espécie acompanhada são os seres humanos e como estes usam a praia junto com os animais monitorados, muitas vezes com seus cachorros e carros. Os resultados deverão ajudar na gestão do Parque Estadual de Itapeva, do Refúgio da Vida Silvestre Ilha dos Lobos e das praias próximas.



Desde o início do monitoramento, em outubro de 2014, foram avistadas 25 espécies de aves pelos pesquisadores do Instituto Curicaca. O aumento no número de aves que ocorreu desde as primeiras saídas de campo se deu pelo esperado comportamento sazonal no período de outono-inverno. As espécies vindas do hemisfério norte permanecem pela região entre outubro e março, as do hemisfério sul entre abril e setembro e grande parte das aves residentes migra para a região no final do verão e permanecem até o início do inverno.


Alguns números impressionantes foram registrados para veranistas durante o verão, quando, por exemplo, numa manhã de sexta-feira foram contadas cerca de dez mil pessoas na Praia Grande, em Torres. Durante a alta temporada, nessa e noutras praias muito povoadas as aves sequer se aproximam da praia. Aquelas que têm comportamento de bando também parecem evitar as áreas com e alto e médio número de veranistas, o que não ocorre nos trechos menos antropizados. No momento, os dados ainda estão sendo mais bem analisados para definir essas correlações no nível da sensibilidade de cada espécie.


O projeto também tem acompanhando os pinípedes. As características próprias das duas espécies que frequentam a Ilha dos Lobos torna menos frequente encontrá-los na praia relativamente às aves. No período, os pesquisadores encontraram apenas animais mortos, mas a rede de colaboradores do projeto – Parque Estadual de Itapeva, projeto Praia Limpa, Associação dos Surfistas de Torres e Pelotão Ambiental de Torres - fez outros registros fotográficos de lobo-marinho-sul-americano (Arctocephalus australis) usando a praia para recuperar sua condição física e de elefante-marinho (Mirounga leonina) usando as margens do Rio Mampituba. Visite a fanpage Nossos amigos da praia, curta e faça seus registros.

CURIO1.png