Buscar

Troca de Saberes sobre o Terno de Reis em Torres

No dia 1° deste mês, a Curicaca promoveu em Torres, litoral norte do Estado, mais um encontro de Troca de Saberes sobre o Terno de Reis, manifestação folclórica tradicional de origem portuguesa. O evento teve a participação de cinco membros do grupo Braz Torres e de alunos da Escola Manoel João Machado. Vera Regina Herzog da Cunha e Débora da Luz Scheffer fizeram uma apresentação sobre o tema, o qual foi objeto de estudo em seu trabalho de conclusão do curso de História.



O Terno de Reis é uma festividade tradicional, legado dos portugueses que colonizaram o Estado, na qual grupos de músicos e cantores alegram suas vizinhanças entoando canções sobre o nascimento de Cristo e a visita dos três Reis Magos. A comemoração é realizada desde o Natal até 6 de janeiro, Dia de Reis. Segundo a narrativa bíblica, Jesus teria sido visitado nesse dia pelos magos, que lhe trouxeram incenso, ouro e mirra como oferendas.


A Curicaca já havia organizado uma Troca de Saberes sobre o tema em outubro de 2007, durante o V Simpósio sobre Imigração Alemã no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, realizado em Dom Pedro de Alcântara. A importância da preservação dessa riqueza imaterial foi realçada pela participação dos cantores e instrumentistas do conjunto Garganta de Ouro que, a despeito das dificuldades, ainda se mantém na região. No evento, os músicos falaram para cerca de 50 pessoas sobre os desafios enfrentados pelo terno. O desinteresse dos mais jovens é apontado como motivo para o enfraquecimento da tradição local. Nos últimos dois anos, o grupo não saiu às ruas para os festejos; o falecimento dos velhos líderes é, segundo eles, outro fator que ameaça a sobrevivência da manifestação folclórica.


Continuando seu trabalho de resgate desse valioso patrimônio cultural nas proximidades de Unidades de Conservação e Corredores Ecológicos, a Curicaca realizou mais uma Troca de Saberes sobre o tema, desta vez no bairro São Braz, em Torres. Nesta ocasião, cerca de 70 pessoas participaram do evento promovido pela ONG, cuja equipe exibiu um documentário sobre a Folia de Reis na Bahia. Em seguida, Vera Regina Herzog da Cunha e Débora da Luz Scheffer fizeram uma exposição sobre o processo de apagamento do Terno de Reis, baseada em seu trabalho de conclusão do curso de História. Depois, músicos do terno Braz Torres animaram o público com sua cantoria. Por último, alunos da Escola Manoel João Machado apresentaram os resultados de uma pesquisa que fizeram junto à comunidade local sobre a tradição folclórica.


Ao final do evento, integrantes da ONG avaliaram como positiva a repercussão de mais essa Troca de Saberes. Espectadores mais idosos se emocionaram com lembranças de festividades passadas. Diversas pessoas do bairro saíram empolgadas do encontro e se dispuseram a receber o Terno de Reis em suas casas no próximo Natal, indícios de que a tradição será mantida em Torres.

CURIO1.png