Buscar

Conselho dialoga sobre monitoramento e plano de manejo da ReBio Mata Paludosa

A reunião do Conselho Consultivo da Reserva Biológica Estadual Mata Paludosa, que aconteceu no dia 29 de agosto, discutiu modificações e melhorias para a Reserva. O monitoramento de atropelamentos envolvendo a fauna na região da Reserva Biológica da Mata Paludosa (RBMP) e o plano de manejo dessa Unidade de Conservação foram as principais pautas da reunião.



O Instituto Curicaca propôs ao Conselho uma parceria com o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER) para implantar o monitoramento de atropelamentos que envolvam a fauna na Estrada Rota do Sol, no trecho em que a estrada cruza a Reserva. O Curicaca já havia negociado, com o IBAMA e o DAER, medidas para evitar o atropelamento nessa área em 2012. O controlador de velocidade e as passagens de fauna foram implantados no local. O cercamento e as passagens aéreas também deveriam ter sido feitas, porém não foram contempladas. O Instituto reforçou na reunião que, passado tanto tempo e com a visualização de muitos atropelamentos nessa área, seria necessário este monitoramento para definir a melhor forma de aplicar o cercamento. A cooperação deverá, também, refletir em políticas públicas estaduais sobre o conflito de estradas com a fauna silvestre.


Paola Prates Stumpf, Chefe da Divisão de Unidades de Conservação (DUC), apresentou a situação do plano de manejo da Reserva Biológica da Mata Paludosa ao Conselho. A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA) já havia feito a proposta de um plano de manejo para esta Unidade de Conservação que não foi efetuado. Segundo o Coordenador do Instituto Curicaca, era necessário que o Estado comprasse terras que fazem parte da Reserva, além de criar um clima favorável com a comunidade para que fosse viável a elaboração de um plano adequado.


A compra de terras por parte do Estado e o progresso em relação aos conflitos na Reserva criaram um clima propício para a criação de um plano de manejo. Na reunião, o Conselho definiu que seria interessante discutir o modo como vai ocorrer a interação com a sociedade, como o plano de manejo será feito de modo que acolha as sugestões dos moradores do entorno e a garantia de participação dos setores interessados e dos atores na definição da zona de amortecimento da Reserva. O conselho ficou satisfeito com a abordagem destinada à elaboração do plano e definiu que será feita uma reunião extraordinária tratando especificamente do assunto.

CURIO1.png