Buscar

Registro do artesanato com palha de butiá de Torres como patrimônio imaterial é retomado

Instituto Curicaca e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Estadual – IPHAE – retomaram o registro do “Modo de fazer artesanato com palha de butiá na região de Torres”. A proposta foi apresentada ao órgão pela ONG em 2016, recebeu uma análise técnica em 2020, que apontou algumas necessidades de complementação à luz de novas orientações técnicas que estão sendo desenvolvidas no órgão estadual.


Numa reunião do dia 28 de abril, Alexandre Krob, coordenador técnico do Curicaca lembrou que “há uma grande expectativa desse reconhecimento na sociedade, que foi estimulado pela Secretaria Estadual de Cultura ao aceitar a proposta de registro como tema do Edital 2013 do Fundo Estadual de Cultura”. Renato Savoldi, diretor do IPHAE, reforçou que “existe uma parceria desde há muito entre as duas instituições, que extrapola a proposta, e que sua equipe técnica estará dedicada para com celeridade analisar a proposta e fazer os ajustes necessários”.


Reunião de troca de saberes realizada pelo Instituto Curicaca com detentoras do bem cultural.

Uma agenda de trabalho ficou acertada entre os técnicos. Do lado do IPHAE, liderada pela Historiadora Frinéa Zamin, e do Curicaca, pela sua coordenadora de educação e cultura Patrícia Bohrer. Parte das atividades de ajuste poderão ocorrer no âmbito do Projeto realizado com recursos da Lei nº 14.017/2020, recém aprovado no Edital Criação e Formação – Diversidade das Culturas. Devido à pandemia, sendo as detentoras do bem cultural parte do grupo de risco com idade entre 70 e 95 anos, não ocorrerão atividades presenciais que possam contaminá-las e até ampliar os riscos de transmissão desse saber secular.